Pesquisar

APIs e o Open Banking: uma nova era financeira

eliseu barbalho
API’s com a chegada do Open Banking
O que você vai ler neste artigo:

O sistema financeiro passou por mudanças drásticas nos últimos anos, especialmente com o surgimento do Pix, Open Banking e, portanto, Open Finance, que trouxe um novo contexto para a indústria e a necessidade de digitalizar as transações financeiras.

De fato, os bancos no Brasil sempre tiveram um papel decisivo na inovação e no uso de tecnologia, mas sempre focaram no uso interno, o que mudou com o surgimento do mundo aberto.

Para se adaptarem ao digital, os bancos têm investido em tecnologia e buscado soluções que possam suportar essas transformações. De acordo com um estudo recente do Gartner, os gastos com serviços de TI chegarão a US $ 1,2 trilhão em 2021, um aumento de 9,8% em relação a 2020.

Nesse cenário, APIs (Interfaces) de programação de aplicativos se destacam e ocupam uma posição importante. investidos em investimentos da indústria.

Em geral, uma API é um mecanismo que permite que dois ambientes, sistemas ou entidades distintos interajam e troquem informações. Nesse sentido, o conceito de interoperabilidade passa a ser a base de tudo, assim como de todo o conceito de Open Banking e Banco como Serviço (BaaS).

Diferentes aplicações de APIs em instalações bancárias

Quando falamos em aberto, no cenário de API estamos nos referindo a um modelo padronizado no qual todas as instituições utilizam um padrão de processo específico. O modelo aberto é importante porque essa padronização permite que todo o mercado interaja de forma unificada. BaaS (Bank as a Service) é uma empresa que presta um determinado serviço a outras empresas.

A organização tem assim a oportunidade de selecionar seus parceiros, aprová-los e, assim, criar seus próprios modelos de negócios ou processos de vendas e engajamento. Se um serviço é realmente importante e relevante, ele deve ser movido do BAAS para o Open Banking.

Estas duas frentes modificam a estrutura de funcionamento dos estabelecimentos. O sistema financeiro sempre foi restrito, mas com o surgimento do Open Banking, as instituições bancárias estão se adaptando para não serem ultrapassadas pelas Fintechs. Com base nisso, um dos caminhos escolhidos pelos bancos tradicionais é a prestação de serviços a essas empresas de tecnologia.

APIs no Open Banking: potencializando o uso do portfólio aberto.

Portanto, com o compartilhamento de informações de clientes entre instituições. Por outro lado, o BAAS é cada vez mais procurado na prestação de serviços de bancos tradicionais a Fintechs.

Este âmbito de serviço deve-se à especialização de alguns estabelecimentos para determinados públicos. Por exemplo, imagine uma empresa que precisa fornecer informações meteorológicas além de seus serviços. É muito mais prático usar as APIs do Climatempo especializadas nessa área do que criar uma solução do zero.

No setor bancário, a ideia é a mesma. Se uma empresa é especializada, por exemplo, na emissão de boletos, não há motivos para uma outra instituição que não possui a mesma expertise criar uma ferramenta com o mesmo objetivo e não utilizar a API daquele banco específico.

Embora não seja a função original de uma API, algumas instituições bancárias têm utilizado esta ferramenta como estratégia de defesa contra concorrentes. Por exemplo, um banco que recebe acesso periódico aos dados do cliente e solicita um limite de crédito pode estar prestes a perder esses clientes para outra instituição.

Nesse sentido, ele tem a oportunidade de criar uma estratégia defensiva para fidelizar esses clientes, com melhores negócios, baixas linhas de crédito e baixas taxas de juros. Como resultado, as APIs estão começando a servir tanto para atrair clientes quanto para proteger contra concorrentes.

Além disso, as estratégias das organizações anteriores concentraram-se em tecnologias internas. Hoje os bancos estão indo na direção oposta. Com APIs abertas, as estratégias não se limitam mais ao escopo da organização, mas a todo o mercado.

Ou seja, com base nos dados existentes nessas APIs, é possível identificar ações de mercado ou de clientes em outros bancos e gerar processos de melhoria dentro da própria organização.

Quanto mais o mercado se adapta ao Open Process, mais ele se torna intercambiável e Inter operável, facilitando as interações e digitalização do mercado, gerando economia para os bancos e qualidade, melhor qualidade no atendimento aos clientes. API é a transformação de face a face para o digital. Tem o poder de dotar as instituições bancárias com capacidade para inovar e crescer com base nas estratégias digitais.

Compartilhe este conteúdo:

Adicione o texto do seu título aqui

Eliseu Barbalho é formado em Educação Física. Na Mister Money ocupa o cargo de Comunicação e Relacionamento, hoje também acumula funções como Copywriter no time de SEO & Conteúdo na Mister. Praticante de musculação e um grande apaixonado por jogos online.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quer receber mais conteúdos sensacionais como esse?

Inscreve-se e tenha as novidades exclusivas no seu e-mail.

Ao enviar você concorda receber comunicações e ofertas através do envio de e-mail.
Li e aceito os Termos de Uso, Termos de Autorização e Política de Privacidade.