Saiba como funciona as taxas aplicadas ao empréstimo com cartão de crédito

A primeira coisa que se deve fazer quando contratar um empréstimo é analisar as taxas de juros que essa ação pode gerar. É fundamental considerar todos os custos dessa operação. Dessa forma, é muito importante entender como funciona a taxa de juros e como ela é calculada diante de um empréstimo. Tudo isso antes de comparar as opções disponíveis no mercado

Além disso, você sabia que é possível fazer um empréstimo com cartão de crédito? Vamos entender melhor sobre esses processos ao longo do texto. Confira como realizar esse empréstimo com seu cartão de crédito e como funciona um empréstimo pessoal.  

Algumas operadoras disponibilizam para o cliente a opção de empréstimo no cartão de crédito. O valor liberado é diferente do limite disponível para compras. Como mencionamos, antes de realizar essa ação, é necessário entender como ela funciona. Além das taxas de juros, um empréstimo inclui o IOF (imposto obrigatório), seguro, tributos, registros e demais despesas, que devem estar especificadas no contrato. 

Normalmente, as pessoas procuram fazer um empréstimo quando não possuem a quantia necessária para realizar um plano, quitar uma dívida ou até mesmo para resolver uma situação de emergência. Continue lendo para entender ainda melhor!

Você sabia que é possível contratar um empréstimo com seu cartão de crédito? Mas se atente com as taxas de juros! | Foto: Freepik.

Como funciona a aplicação de taxas aos empréstimos?

Existem diversos fatores que contribuem para que o valor das taxas de juros seja definido em um empréstimo. Isso pode depender muito de cada agente financeiro, que irá cobrar taxas diferentes, cada um seguindo sua política de crédito e o perfil financeiro de quem está realizando a ação. 

Por isso, nunca deixe de considerar todas as condições antes de escolher onde solicitar o crédito, já que quanto menor a taxa de juros, menor será o valor pago no final. 

Além disso, existem dois tipos de taxas de juros que podem ser cobradas, dependendo do financeiro que realizará o empréstimo. Esses dois tipos formam a base de todas as transações financeiras. Confira:

Juros simples

Como já diz o nome, o cálculo do juros simples é fácil de entender. Aqui, a taxa definida é aplicada todo mês em cima do valor recebido.

Entenda melhor em um exemplo: se você solicitar um empréstimo de R$ 1 mil com juros de 3% ao mês, você sempre irá pagar esses 3% de R$ 1 mil, ou seja, R$ 30, até o fim do pagamento de todas as parcelas. 

Juros compostos

Já os juros compostos se baseiam no valor total, o que inclui todos os juros que se acumulam em cada período, diferentemente dos juros simples. Podemos dizer que é basicamente juro sobre juro. Nesse caso, a taxa é sempre calculada em cima do valor inicial mais o valor dos juros cobrados no mês anterior. 

Segue um exemplo: você optou por um empréstimo de R$ 1 mil com 3% de juros ao mês, ou seja, aquele mês você irá pagar R$ 30 de juros. No próximo mês, é necessário contar com o valor total do empréstimo + a taxa de juros do mês anterior. Desse modo, o valor calculado para a segunda parcela será de 3% de R$ 1030. 

E isso vai acontecendo sucessivamente, pelos próximos meses, com o valor sendo recalculado de acordo com as taxas de juros do mês antecedente. 

Custos de um empréstimo

As taxas de juros de empréstimo servem como mecanismo de segurança da instituição financeira para casos nos quais a pessoa pede o empréstimo e não paga as parcelas. 

Existem diversos fatores que podem interferir na definição das taxas de juros de um empréstimo e isso ainda muda de uma empresa para outra. Confira alguns fatores:

  • Situação econômica do Brasil;
  • Política de crédito interna da instituição financeira.

Há também três valores que normalmente são usados pelas instituições para definir a taxa de juros do empréstimo:

  • Custo de aquisição do cliente;
  • Taxa de retorno do investidor;
  • Custo da venda.

Outras variedades que podem afetar o custo:

  • Selic (Taxa básica da economia);
  • CET (Custo Efetivo Total).

Além de tipos de empréstimos:

  • Empréstimo consignado (exclusiva para beneficiários do INSS, funcionários públicos e de empresas privadas. As taxas de juros do consignado está entre as menores do mercado);
  • Empréstimo pessoal (facilidade na contratação, por não exigir análises de crédito complexas);
  • Empréstimo com garantia (você garante quitação da dívida, então suas taxas de juros e parcelas serão mais baratas).

Como funciona o empréstimo com cartão de crédito?

Empréstimo no cartão de crédito é nada menos do que um serviço disponibilizado por instituições financeiras para quem tem cartão de crédito. Normalmente, o limite do seu cartão não é comprometido quando a transação é feita. 

O que difere um empréstimo pessoal comum e um empréstimo no cartão de crédito é que a pessoa não precisa ter uma conta corrente no banco selecionado para fazer o pedido do valor emprestado. É apenas necessário possuir um cartão de crédito.

Funciona basicamente da seguinte forma: você não tem uma conta corrente no banco X, apenas um cartão de crédito. Assim, é possível pedir um empréstimo a partir desse cartão e o valor vai ser depositado na conta corrente do banco Y, o qual você possui uma conta.

A solicitação de um empréstimo vai variar de uma instituição para outra, mas, normalmente, consiste em:

  1. Simular e solicitar (pelo site, por exemplo);
  2. Análise de crédito (o banco vai avaliar suas condições);
  3. Assinar o contrato (caso aprovado, hora de assinar o contrato);
  4. Ter o dinheiro liberado.

Mas, antes de começar esse procedimento, não se esqueça de analisar se isso vale a pena para você. Siga alguns cuidados, como:

Planeje-se antes de pedir um empréstimo

Seja para resolver uma emergência ou para realizar algum plano, planeje seus gastos, se organize. Quanto posso comprometer minha renda mensal nas parcelas? Quais as taxas do empréstimo?

Não escolha a opção mais fácil antes de pesquisar bem as outras

Se você já possui um cartão de crédito, certifique-se de que sua instituição oferece o serviço de empréstimo e, ainda, se ele vale a pena. Depois, fique de olho nos juros, datas de vencimento, quantidade de parcelas etc. 

Entenda em detalhes as condições do empréstimo

Quais são as taxas de juros? É possível antecipar parcelas? Como gerenciar parcelas? O que acontece se atrasar o pagamento das parcelas? 

Custos de um empréstimo com cartão de crédito

Ao solicitar um empréstimo com cartão de crédito, o custo fica bem parecido com o empréstimo pessoal, o qual já citamos por aqui.

Porém, apesar dessa modalidade ter mais facilidades, as taxas de juros costumam ser bem mais altas em comparação ao empréstimo pessoal ou consignado. Normalmente, não vale a pena usar esse procedimento. 

Isso acontece porque os riscos que a instituição corre em não recuperar o dinheiro emprestado são muito maiores. Considere os seguintes fatores:

  • Anuidade (cobrada em parcelas, pode passar despercebida);
  • Taxas de emissão de segunda via (caso você perca ou tenha seu cartão furtado);
  • Taxa de saque (considerada uma das maiores taxas de cartão de crédito, esse valor será cobrado quando você sacar o dinheiro referente ao empréstimo e pode variar entre R$ 10 a R$ 24,20, enquanto os juros giram em torno de 16% ao mês);
  • Taxa de avaliação (algumas instituições cobram pela análise todas as vezes que você solicitar um aumento do limite de crédito).

Uma observação interessante a se fazer é que, com o cartão de crédito, é possível levantar dinheiro aos balcões das instituições de crédito ou em caixas Multibanco, considerando o plano contratado. Essa ação é chamada de cash-advance, ou seja, adiantamento de dinheiro. 

Pronto, agora você já está mais preparado para fazer um empréstimo e mais atento às taxas de juros e condições para realizar esse processo. Para saber mais sobre o assunto, entre em contato com a Mister Money.