FINANÇAS PESSOAIS : DICAS

Organizar as finanças pessoais é um grande desafio para muitas pessoas, principalmente aquelas que trabalham com CNPJs, que também precisam cuidar das finanças empresariais. No entanto, esta é uma tarefa muito importante, pois a falta de planejamento pode gerar problemas graves, como aumento do endividamento, gastos desnecessários que afetam a renda, entre outros. Pensando nisso,

separamos algumas dicas simples para ajudar você a organizar suas finanças pessoais: definir um orçamento;

definir metas de economia; limitação de custos; evitar gastos desnecessários; evitar cair em dívidas acumuladas; reservar um valor para despesas anuais; ter reservas de emergência; contas pessoais separadas de professores

1. Orçamento Faça uma lista de todas as suas despesas fixas, como água, luz, telefone, aluguel, etc. Em seguida, calcule o valor médio de todas essas despesas para o mês. O valor encontrado é o seu custo de vida. Lembre-se de que esse valor comprometeu uma parte de sua renda a cada mês e, portanto, você deve sempre ficar de olho em seus gastos futuros para garantir que tudo saia conforme o planejado. O valor restante é o que você tem para investir em despesas variáveis, investimentos ou criar uma reserva financeira.

2. Defina uma meta para economizar A economia não pode ser feita apenas com o valor restante no final do mês. Deve ser uma meta, para que você não apenas acompanhe seus gastos, mas também tenha uma previsão financeira. Você pode fazer isso separando um valor mensal, e ao receber seu contracheque, separe imediatamente esse dinheiro em outro lugar que não a conta que você usa para suas despesas diárias.

3. Limite suas despesas diárias Da mesma forma que você define uma meta de economia, você deve definir uma meta de gastos, definindo um limite máximo a cada mês que você pode usar para cada tipo de despesa. Você pode fazer essa divisão por categoria, por exemplo: 15% com supermercados; 10% com entretenimento; 5% com roupas e outros acessórios. Isso não significa que você tenha que gastar esse valor todo mês, mas é o valor máximo que você pode investir por método. É um grande passo à frente na organização de suas finanças pessoais.

4. Evite gastos desnecessários Depois de entender para onde está indo sua renda, é mais fácil avaliar o que é importante e o que não está no seu orçamento pessoal. Dessa forma, você pode evitar comprometer seu salário com despesas que não pode pagar. Quando você compra algo, pergunte a si mesmo se você pode pagar e se é realmente necessário. Às vezes a vontade é mais forte, mas é preciso se conter, porque não ter é melhor do que assumir dívidas.Se você tem mais de uma prioridade, mas só pode pagar uma, priorize a mais essencial. Às vezes é necessário considerar certas coisas. E se você parasse de gastar com coisas que não precisa para poder investir, economizar para uma aposentadoria mais tranquila ou economizar para conseguir algo que realmente deseja? Pode ser muito divertido!

5. Evite dívidas Se você está livre de dívidas, está no caminho certo para administrar suas finanças pessoais. No entanto, se você fizer isso, este é o primeiro problema que você precisa resolver para colocar suas finanças em ordem. Contas em atraso resultam em outros custos, como taxas e juros, sendo cobrados e deixando você fora de economia e controle. Nessas situações, todos os recursos serão gastos em pagamentos de contas, e o objetivo principal é quitar a dívida. Para resolver esse problema, você pode tentar renegociar ou quitar a dívida, e retirar essa “pedra” do projeto da sua instituição financeira.

Posts Recentes